SLIDER

Lugares escuros, de Gillian Flynn

Lugares Escuros possui detalhes doentios, personagens complexos e muito bem desenvolvidos. Uma vez que você encontra as primeiras palavras, fica difícil largar o livro. Mais uma vez Gillian Flynn me prendeu do início ao fim.


Título: Lugares escuros
Autora: Gillian Flynn
Páginas: 352
Editora: Intrínseca

O desenvolvimento foi impecável e a alternação narrativa de três membros da família proporcionou uma grande dinâmica na obra. Um capítulo é Libby, o outro é Ben e o ciclo se fecha com Patty Day, a matriarca da família e por meio de flashbacks dos acontecimentos do dia dos crimes, o leitor é levado a diferentes direções. Cada pequeno detalhe tem sua importância na solução do crime. Afinal, quem e quantas pessoas foram responsáveis pelo assassinato na madrugada do dia 2 de janeiro de 1985?

Libby Day tinha apenas sete anos quando testemunhou o brutal assassinato da mãe e das duas irmãs na fazenda da família. O acusado do crime foi seu irmão mais velho, que acabou condenado à prisão perpétua.

Desde aquele dia, Libby passou a viver sem rumo. Uma vida paralisada no tempo, sem amigos, família ou trabalho. Mas, vinte e quatro anos depois, quando é procurada por um grupo de pessoas, que se autodenomina Kill Club, convencidas da inocência de seu irmão, trazendo a tona lembranças que Libby manteve escondidas por toda a sua vida.

Logo de cara percebemos que a protagonista da história é uma mulher problemática. Egoísta, sem muito tato social e com problemas financeiros, Libby tem tudo para ser detestável, mas por alguma razão eu não consegui odiá-la.

A narrativa do livro nos leva a dois opostos, passado e presente, Lugares escuros não só mostra como a memória é passível de falhas, mas também evidencia as mentiras que uma criança pode contar a si mesma para superar um trauma.

A maneira como o final é contado me pareceu um pouco apressado, mas como nos outros livros da autora, isso não o torna ruim.


O livro veio pra ficar marcado na memória e mal posso esperar para acompanhar o filme.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.
© Luna literária • Theme by Maira G.