SLIDER

Cidades de papel, de John Green

Há a probabilidade de eu ser uma entre um número bem pequeno de pessoas que gostam deste livro, exceto de seu final. Na verdade, confesso que não lembrava 100% da história, pois li a obra faz alguns anos, e para realizar esta resenha tive que ler diversos trechos do mesmo. Deu tudo certo e cá estou eu. Quero deixar claro que ainda não assisti a sua adaptação para o cinema por motivos de: muita gente diz que é péssimo, e como eu gosto dos atores, não quero manchar a imagem deles em minha cabeça. Então, vamos lá?!

“Quanto mais eu trabalho, mais percebo que os seres humanos carecem de bons espelhos. É muito difícil para qualquer um mostrar a nós como somos de fato, e é muito difícil para nós mostrarmos aos outros o que sentimos.”

Título: Cidades de papel
Autor: John Green
Gênero: Romance
Páginas: 368
Editora: Intrínseca
Avaliação: 

O livro começa contando a história de Quentin Jacobsen, um adolescente que esta prestes a se formar no colegial. E, há também Margo Roth Spiegelman, a vizinha de Q. (Sim, o protagonista também é chamado assim), que podemos considerar como ex amiga dele.

Quando crianças os dois passavam todo o tempo possíveis juntos, porém aos nove anos ambos se afastaram após um acontecimento marcante. A partir daí, já na adolescência, Quentin continuou sendo o garoto nerd, totalmente na dele, já ela se transformou na estudante mais popular do colégio. Isso, obviamente, não o impediu de se apaixonar pela garota.

Eis que em uma noite qualquer, Margo invade o quarto de Q. e o convoca para ajudá-la em uma missão. Como nunca deixou de pensar nela, ele aceita e cumpre uma lista repleta de tarefas em plena madrugada. Tudo está perfeito, até chegar à escola, na manhã seguinte, e descobrir que o paradeiro da enigmática garota é desconhecido. 

A aventura começa quando o rapaz, com a ajuda de seus amigos, encontram pistas de onde a moça pode estar e começam a segui-las. Ele tenta desvendar o enigma, ao mesmo ponto que faz descobertas sobre ambos, chegando a conclusão que não a conhecia como gostaria, ou imaginava. Uma jornada recheada de mistério que pode, ou não, levá-lo até ela.

A obra é dividida em três partes. A primeira é o dia, ou deveria dizer madrugada, entre Quentin e Margo; a segunda é o tempo em que a mesma esta desaparecida; e por último, a terceira parte, é quando ele decide procurá-la.

"Margo sempre adorou um mistério. E, com tudo o que aconteceu depois, nunca consegui deixar de pensar que ela talvez gostasse tanto de mistérios que acabou por se tornar um."

Sobre os personagens principais, posso dizer que Margo ao olhar de seus pais é uma adolescente que dá muito trabalho, e para Q. ela só precisa de ajuda. Resumindo, cada personagem a vê de uma forma diferente. Já Quentin, por sua vez, entra totalmente de cabeça na caçada pela garota, o que certamente deve surpreender o leitor.

O livro é bem profundo e aborda, por exemplo, como temos a mania de romantizar pessoas sem ao menos conhecê-las, o que é o caso do personagem principal da trama. Ou, as diferenças do que achamos sobre algo, e o que realmente são. Diversas reflexões são garantidas do começo ao fim.

Não é o meu livro favorito do autor, mas não acho que seja uma leitura ruim, tanto que o recomendo para quem está a procura de algo mais leve. Simplesmente não ganha de “A Culpa é das estrelas” ou “Will e Will”, que em minha opinião são leituras fantásticas. 

12 comentários

  1. Eu também acho que esse livro não se compara a A Culpa é das Estrelas e Will & Will, mas achei uma leitura bem satisfatória ainda assim, até o final. Acho que todos os livros do John Green são perfeitos pra quem quer começar na literatura, a escrita dele é cativante do começo ao fim <3

    Beijos,
    misinwonderland.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Olá, tudo bem? Adorei a resenha!
    Assim, eu já li esse livro e acho que o que prejudicou minha leitura foi o final também. A história é bem instigante, interessante, mas o final...
    Beijos!

    http://excentricagarota.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Eu não li o livro e estava super curiosa com ele, até que um dia eu estava passando os canais e estava começando o filme. Eu evitava ver o filme porque queria ler o livro, mas foi mais forte que eu e parei para assistir. Eu até gostei mas achei muito fraquinho e detestei o final. Acho que o livro deve ser bem melhor, mas o final ainda não me desce kkkk Gostei de saber a sua opinião sobre o livro.

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Este é um livro que nuca sentir vontade em ler, acredita?
    Sua opinião sobre ele até me deixou curiosa, mas de tanto ouvi coisas negativas a respeito dele, estou um pouco receosa. Quem sabe mais pra frente eu não o leia, né?
    Ah, e dos livros do Grenn que eu li e amei, foi A culpa é das estrelas.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Oi
    Tudo bem
    Eu li o livro e achei legal mais o final me decepcionou deveria ser muito, muito, muito, melhor pois no decorrer da historia era um misterio intenso cheio de surpresas mas o final foi sem graça sem criatividade.

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bem? Confesso que tenho que ler mais coisas do autor, afinal só A Culpa é das Estrelas e falo que não gostei tantooo assim. Acho que por isso não tomei iniciativa de ler os outros dele. É bem complicado quando um autor tem u hype enorme e você não consegue gostar. Quem sabe futuramente?!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Confesso que nunca me interessei pelos livro do John, vi muitas críticas tanto positiva quanto negativa dizendo que os livros dele são para adolescentes então acabei nem lendo.
    Gostei da sua resenha, talvez eu de uma chance para o autor.

    ResponderExcluir
  8. Do autor li apenas ACEDE, e não sei porque não me interessei pelos outros livro do autor. Nem o filme deste me empolguei a ver. Independente disso, parabéns pela resenha.
    Bjs Rose

    ResponderExcluir
  9. Oiii querida tudo bem?
    Eu gosto muitíssimo desse livro, aliás eu comecei a ler a tanto atrás, e esse foi um dos primeiros, agora eu gosto se modificou, mas tenho um carinho imenso por ele. Esses dias tentei assisti o filme e acabei desistindo, achei horrível. Sua resenha ficou ótima.
    Abraços

    ResponderExcluir
  10. Olá, tudo bem?
    Eu nunca li os livros do John Green, admito ter curiosidade e Cidades de Papel é um livro que quero ler. A capa é bem legal, sua resenha ficou muito boa. Parabéns e dica anotada!
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. bem, pra ser sincera esse foi o livro que achei melhorzinho do autor, ele começa super bem mas do meio pro fim descamba numa chatice... e até que gostei de Margo heheehhe
    ainda nao vi a adaptação, sem muita empolgação pra isso...
    com relação a ACEDE foi ok. começou razoável e o desfecho fico bem aquém do que eu esperava... já Will e Will... nossa... foi uma experiência desastrosa... foi a gota d'água pra nunca mais ler nada de JG...
    bjs...

    ResponderExcluir
  12. Oie!
    Esse é um dos poucos livros que acabei abandonando...
    A história não me cativou e muito menos os personagens, acho que parei na metade.
    Vai ver John Green não é pra mim, mas que bom que funcionou com você.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.
© Luna literária • Theme by Maira G.