28.7.18

Sorte grande, de Jennifer E. Smith

Júlia Raquel


“Meu coração é um ioiô, subindo e descendo, e é Teddy quem
está controlando a corda. Só que eu nunca imaginei que um ioiô
podia subir tão alto”.

Sorte Grande
JENNIFER E. SMITH
384 páginas
Jovem adulto
Galera Record
Onde comprar: Amazon
Avaliação: 4🌟’s

Desde que perdeu os pais, Alice não acredita na sorte. Mas ela acredita no amor. De seus tios, de seu primo Leo, de seu melhor amigo, Teddy. Quando precisa decidir o que dar a Teddy em seu aniversário de 18 anos, a ideia parece chegar naturalmente: um bilhete de loteria. Com todos os números importantes para ambos: número dos anos que estiveram juntos, datas importantes e endereços marcantes. Quando a combinação se prova vencedora e o menino ganha quase 150 milhões de dólares, os dois se envolvem em um redemoinho de loucuras juvenis, interesseiros e sonhos de infância realizados. Tudo estaria perfeito, não fosse um beijo trocado no auge das comemorações. Um beijo que mudaria tudo. Mas o dinheiro não pode comprar o amor. Mas será que pode dar uma ajudinha?

Você já se imaginou comprando o bilhete premiado da loteria? Agora, imagine comprar e dar de presente para outra pessoa? Imaginou? Pois bem, foi exatamente isso que acontece com Alice.

Definitivamente a sorte e Alice não são melhores amigas. Em apenas treze meses a jovem perdeu a mãe para um câncer e o pai em um acidente no trânsito. Sem familiares na cidade onde morava, precisou mudar para o outro lado do país, longe dos amigos, do bairro e do calor da Califórnia. Mas, mesmo com o destino gostando de virar a vida dela de cabeça para baixo, a garota ainda acredita no amor dos tios, do primo Leo e do melhor amigo Teddy.

Quando Teddy está prestes a completar 18 anos, nada mais faz sentido do que comprar um bilhete de loteria para o jovem, algo único e especial. O que ela não esperava era ter a tremenda sorte de escolher os números premiados. A idade, o número do apartamento, os anos de amizade, a data de aniversário. Praticamente todos os números sorteados tinham algo a ver com Teddy. Sim, ele é o crush número um, e quase que o único, da jovem Alice.

Agora, Teddy é a pessoa mais jovem de Chicago a ganhar na loteria e os amigos vão se envolver em diversas aventuras, realizando sonhos e vontades de infância. Tudo estava indo muito bem, até um beijo entre Alice e Teddy tirar a amizade dos eixos. O que será que ele vai fazer com todo esse dinheiro? Finalmente vai perceber que Alice quer muito mais que uma amizade? Ou, tudo mudará e ele vai se tornar uma pessoa completamente diferente?


“A vida não se curva à vontade de ninguém. E também não funciona baseada em um sistema de créditos. Só porque o mundo roubou algo de mim, não significa que me deva outra coisa em troca. E só porque estoquei uma quantidade grande de má sorte, não significa que vá receber algo de bom em troca”.

Este foi o meu primeiro contato com a escrita da autora Jennifer E. Smith e, preciso dizer, adorei! Com um enredo leve, divertido e personagens cativantes, “Sorte Grande” me ganhou ainda nos primeiros capítulos.

Narrado em primeira pessoa pela protagonista Alice, o enredo apresenta personagens bem complexos, todos com as próprias questões e dúvidas sobre a vida, como vão resolver e passar por tudo isso, por exemplo, o luto na infância/adolescência e a relação entre pais e filhos. Além disso, a autora também soube descrever as consequências de se ganhar em uma loteria e como a vida pode mudar completamente quando isso acontece. Definitivamente a autora conseguiu fazer aflorar a conexão entre leitor e personagem de maneira perfeita.

Alice é uma personagem com voz, decidida e com personalidade forte. Ela sabe o que quer, às vezes não consegue enxergar o verdadeiro motivo por trás das escolhas, porém, mesmo assim, sabe que é o certo. Mesmo com a falta de fé no universo, o que é aceitável, devido as grandes perdas e reviravoltas da vida, ela continua fazendo o melhor, pensando e ajudando o próximo.

Já Teddy, o amigo e crush de Alice, é o escape do livro. Engraçado, meio sem noção e realizado por ter ganhado na loteria, o garoto nos mostra a realidade de quem não tinha nada e passa a ter tudo. A inconsequência do capitalismo, seguido da vontade de ajudar o próximo e tentar fazer o bem com tanto dinheiro. Além disso, Teddy também tem uma relação bem complicada com o pai, o que vai mudando e mostrando que as vezes, até mesmo os mais próximos conseguem ser interesseiros.

Já Leo é o primo de Alice – a jovem vive com ele e os tios desde a morte dos próprios pais. Aqui, preciso dizer, eles também são ótimos. Que família mais maravilhosa! São com esses personagens que a autora nos mostra a importância do aconchego, apoio e a família no geral.

“Sorte grande” me deixou bem curiosa a ler outros títulos da autora, por isso pergunto a aqueles que já a conhecem, qual me indicam? E você, que assim como eu ainda não havia lido essa obra, ficou curioso? Até mais!

Continue Lendo

2 comentários:

  1. Oi, como vai?
    Eu nunca tinha lido uma resenha desse livro mesmo vendo tantas, acho que não gostei da capa e imaginei que não fosse gostar da história, mas vi que estava completamente enganada. Já quero ler essa história pra já! Amei o enredo, os personagens e tenho certeza que vou adorar toda a obra.
    Beijos
    http://www.suddenlythings.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Miriã, tudo bem? Esse livro é um amor, só posso acrescentar isso, e para mim tem uma capa muito linda. Pode dar uma chance, pois tenho certeza que você vai adorar. Depois me conta o que achou em!

      Beijos e até mais :*

      Excluir

Luna Literária • 2017 Ilustração: Matheus Izaldo | Feito com amor por: Lariz Santana