12.6.19

A conquista, de Elle Kennedy

Júlia Raquel
Foto: Luna literária

A conquista
AMORES IMPROVÁVEIS #4
Elle Kennedy
336 páginas
Romance adulto
Editora Paralela
Avaliação: 5🌟’s + 

De todos os jogadores do time de Hóquei da universidade de Briar, John Tucker se destaca por ser o mais sensato, gentil e amável. Diferente de seus amigos mulherengos, ele sonha mesmo é com uma vida tranquila- esposa, filhos e, quem sabe um dia, abrir um negócio próprio. Mas nem mesmo o cara mais calmo do mundo estaria preparado para o turbilhão de emoções que ele está prestes a enfrentar. Sabrina James é a pessoa mais ambiciosa, dedicada e batalhadora do campus. Seu jeito sério e objetivo é interpretado por muitos como frieza, mas ela não está nem aí para sua fama de antipática. Tudo o que ela quer é passar em Harvard, tirar ótimas notas e conquistar a tão sonhada carreira como advogada. Só assim ela conseguirá escapar de seu passado difícil e de sua família terrível. Um acontecimento inesperado vai desses jovens de cabeça para baixo. Tucker e Sabrina vão precisar se unir e rever seus planos para o futuro. Juntos, eles aprenderão que a vida é cheia de surpresas, e que o amor é a maior conquista de todas.
[Alerta de spoiler: só leia a resenha após finalizar a leitura do volume anterior, O jogo]

A Conquista é o quarto e último volume da série Amores Improváveis, escrito pela Elle Kennedy e publicado aqui no Brasil pela Editora Paralela. A obra dá continuidade a história e dessa vez nos apresenta como personagem principal John Tucker e Sabrina James.

Sabrina é o tipo de pessoa ambiciosa, dedicada, batalhadora e sem medo, ou vergonha, de fazer o que for preciso para alcançar os próprios objetivos. Estudante da universidade de Briar, a jovem se envolve com quem deseja e não tem problema algum em tentar mudar a fama de “fria” que possui. Por trás de tudo isso, sempre há algo mais. A garota tem uma relação difícil com a família e só quer poder deixar tudo isso para trás. Mas, a vida entrega uma daqueles surpresas e Sabrina se vê grávida.

John Tucker é um dos jogadores do time de Hóquei da Briar e, diferente dos colegas, o rapaz é o mais sensato, responsável, gentil e até sonha em levar uma vida tranquila com a mulher dos sonhos. Mas, nem mesmo ele estava preparado para a reviravolta que a própria vida iria levar. Sim, ele é o pai do filho de Sabrina James e agora precisa lidar com toda a situação e tentar planejar o futuro lado a lado com a jovem.

“E então ela me oferece uma abertura.
- E o que você quer hoje em dia?
- Você.”

Durante as páginas finais do terceiro livro da série Amores Improváveis, O Jogo, a autora Elle Kennedy joga uma bomba em cima dos leitores, fazendo com que muitos deles, tenho a certeza, corressem para ler a sequência. Por que, convenhamos, como John Tucker, o garoto mais responsável dessa história, foi se envolver e engravidar logo Sabrina James?

Finalizei a leitura dessa obra ainda no ano passado, no modo mais rápido possível, pois a curiosidade era gigantesca e lembro que foi ode longe o meu favorito de toda a série. No início acreditei que não iria gostar, uma vez que a personagem Sabrina era totalmente irritante nos volumes anteriores. Não foi o que aconteceu. Após conhecer mais a histórias de ambos os protagonistas minha opinião mudou no mesmo instante.

Afirmo sem medo que essa obra é linda e a série não poderia ter finalizado de outra maneira a não ser essa. Claro que, sem spoilers, já nos últimos momentos do livro a autora Elle Kennedy nos dá mais um gostinho e mostra como todos os casais estão atualmente. E, por falar nela, Elle Kennedy acerta mais uma vez. Assim como os anteriores, este volume não decepciona. Com uma escrita leve e simples, ela faz com que o leitor devore as páginas o mais rápido possível. Confesso, já estou com saudades desses personagens.

E ai, você ficou curioso com esse desfecho? Quem já leu, curtiu o final dessa série? Me conte nos comentários e vamos conversar ;)
Continue Lendo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Luna Literária • ONLINE DESDE 2017 Feito com amor por: Lariz Santana