18.10.19

Trechos favoritos: Liberdade

Júlia Raquel
Foto: Luna literária


Liberdade
ANDREA PORTES
36 páginas
Jovem adulto
Galera Record
Leia a resenha aqui

Paige Nolan é uma jovem fora do comum: fluente em vários idiomas, faixa preta em diversas categorias de luta e dividida entre três namorados. Mas ela também tem um lado cínico.


Afinal, seus pais são ativistas pelos direitos humanos, jornalistas acostumados a denunciar ditadores e coisas do tipo. Por isso mesmo, ela devia saber que bancar a heroína em uma lanchonete no meio do nada ia acabar mal.

 Agora, ela está sendo cortejada por uma agência de espionagem ultraconfidencial. A missão? Resgatar Sean Raynes, um dos heróis de Paige. Ciente dos interesses ocultos de governos e corporações mundiais, dificilmente ela gostaria de trazer do exílio o homem responsável por expor as técnicas inconstitucionais de espionagem usadas pelo governo norte-americano.


O problema é que a agência — e o espião supergato Madden Carter — tem informações privilegiadas sobre os pais da garota, que ela acreditava terem morrido no interior da Turquia.


Oi pessoal! Como vocês estão? Recentemente eu postei a resenha da obra Liberdade, da autora Andrea Portes aqui no Luna – você pode ler clicando aqui. Hoje reuni quatro trechos favoritos desse livro que tanto gostei. Espero despertar ainda mais curiosidade em você leitor. Aproveite:


“Agora não estou apenas irritada; estou irada. Na verdade, estou irada por toda a garota em todos os espaços públicos que precisam aturar esse combo de cantada/insulto. É insuportável, porque não se pode vencer, você não quer, você não pediu, mas acontece toda vez. Não apenas em bares. Andando na rua. E acontece com todas nós”.


“Não sei por que alguém usaria um arco e flecha. Quero dizer, parece um campo bastante limitado de especialização e utilidade. A não ser que seu nome seja Katniss”.


“Havia até uma menininha fantasiada de Elsa. Sem nenhum motivo. Não é Halloween. Mas vá em frente, vista-se de Elsa sempre que quiser. Seja você”.


“E ele devia nos deixar a sós. Todo mundo devia nos deixar a sós. Porque é apenas ele e eu. E isso é tudo”.

E ai, gostou desses trechos? Particularmente o primeiro é o que mais gosto e não poderia concordar mais com essas palavras. Espero que você tenha gostado. Até mais!

Continue Lendo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Luna Literária • ONLINE DESDE 2017 Feito com amor por: Lariz Santana