22 janeiro 2020

Resenha: Sem esperança, de Colleen Hoover (Losing Hope)

Foto Luna literária



Sem esperança, Losing Hope
COLLEEN HOOVER
Hopeless #2
160 páginas
Jovem adulto
Galera Record

Assombrado pela culpa e pelo remorso por não conseguir salvar Hope nem Less, Holder desenvolveu uma personalidade agressiva. Mas, quando finalmente se depara com Hope depois de tantos anos, não poderia imaginar que o sofrimento seria ainda maior após o reencontro. Em Sem Esperança, Holder revela como os acontecimentos da infância de Hope, que agora se chama Sky, afetaram sua vida e sua família, fazendo-o buscar a própria redenção na possibilidade de salvá-la. Mas é apenas amando Sky que ele finalmente será capaz de começar a se reconciliar com si mesmo.

Indico a leitura desta resenha apenas para aqueles que já leram o livro Um caso perdido, Hopeless #1

Sem esperança, ou Losing Hope, não é uma continuação da história que conhecemos em Um caso perdido. Na verdade os capítulos desse livro irão contar o mesmo enredo do volume anterior, mas, dessa vez, pela perspectiva de outro personagem. Aqui a narrativa fica por conta de Holder e eu já adianto, essa sequência deixou tudo muito melhor.

Durante a infância de Holder, ele, sua irmã gêmea Less e a vizinha Hope possuíam uma ligação fora do comum. Os três eram inseparáveis. Mas, durante uma tarde tudo isso muda. Um carro para em frente a casa de Hope e a leva. Treze anos depois, e nenhuma notícia em todo esse tempo, o jovem cruza com uma garota e as semelhanças são gigantes.

Sky, uma garota que cresceu sem ter contato com a tecnologia, uma vez que a mãe repudia o uso de celulares ou televisores, terá a vida completamente mudada ao conhecer Holder. Os dois travam uma amizade e a química entre ambos é inegável. Aos poucos segredos vão sendo revelados e nós conhecendo ainda mais sobre o passado desses personagens.

"A última coisa que se espera sempre é a primeira coisa a acontecer."

Colleen Hoover consegue nos entregar ainda mais dessa história que já amávamos. Embora a autora não apresente grandes mudanças, e parte dos diálogos até permanece os mesmos do volume anterior, conhecer mais sobre Dean Holder me encantou. As páginas narradas pela perspectiva dele me ganharam ainda mais que Hopeless #1.

Entender como o a partida de Hope afetou o restante da infância dele, e de sua irmã, foi sensacional, ou até arrisco dizer que destruidor. Durante os capítulos percebemos como todos os acontecimentos desta família contribuíram para o amadurecimento do personagem e ainda como todas as inseguranças de um passado, começam a partir. O amor cura.

"Nunca tinha olhado para frente antes. Só olhava para trás. Penso demais no passado e penso no que deveria ter feito e em tudo o que fiz de errado e nunca olhei para frente na vida, nenhuma vez. Ficar com ela me fazia pensar no amanhã e no dia depois de amanhã e no dia seguinte e no ano seguinte e na eternidade. Preciso disso agora, pois se eu não abraçá-la de novo… vou terminar olhando para trás mais uma vez, deixando o passado me engolir completamente."

E ai, você chegou a ler essa outra parte da história de Hopeless? Me conta aqui nos comentários se gostou tanto quanto eu ou se ficou curioso com essa leitura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Luna Literária • ONLINE DESDE 2016 Feito com amor por: Lariz Santana