10 janeiro 2020

Trechos favoritos: A bruxa não vai para a fogueira neste livro

Foto: Luna literária


A bruxa não vai para a fogueira neste livro
AMANDA LOVELACE
208 páginas
Poesias & Poemas
Editora Leya

Aqueles que consideram “bruxa” um xingamento não poderiam estar mais enganados: bruxas são mulheres capazes de incendiar o mundo ao seu redor. Resgatando essa imagem ancestral da figura feminina naturalmente poderosa, independente e, agora, indestrutível, Amanda Lovelace aprofunda a combinação de contundência e lirismo que arrebatou leitores e marcou sua obra de estreia, "A princesa salva a si mesma neste livro", cujos poemas se dedicavam principalmente a temas como relacionamentos abusivos, crescimento pessoal e autoestima. Agora, em "A bruxa não vai para a fogueira neste livro", ela conclama a união das mulheres contra as mais variadas formas de violência e opressão. Ao lado de Rupi Kaur, de "Outros jeitos de usar a boca" e "O que o sol faz com as flores", Amanda é hoje um dos grandes nomes da nova poesia que surgiu nas redes sociais e, com linguagem direta e temática contemporânea, ganhou as ruas. Seu "A bruxa não vai para a fogueira neste livro" é mais do que uma obra escrita por uma mulher, sobre mulheres e para mulheres: trata-se de uma mensagem de ser humano para ser humano – um tijolo na construção de um mundo mais justo e igualitário.

Chegou a sexta-feira e com ela mais uma postagem de trechos favoritos. Para hoje, e dando continuidade ao nosso Especial Mulheres, trago à vocês frases do livro "A Bruxa não vai para a fogueira neste livro". Confira:

🧙🏼‍♀️ "eu não

uso maquiagem para os outros
da mesma maneira
que nao
decoro
minha casa para os outros.
aqui é o meu lar
&
tudo que faço
é para
mim."

🔥 "pronto para uma
verdade dura?
as mulheres
não precisam
da sua validação
nós já temos
a nossa própria."

🧙🏼‍♀️ "eles

vão tentar
roubar
sua luz.
& usá-la como
uma arma
conta
você mesma.
mas há
uma
boa
notícia:
eles
não têm
perseverança para
controlá-la
como você tem."

🔥"ser mulher
não tem que
significar
essa competição
torta.
vamos
cultivar
a ideia de ser mulher
até que ela cresça
e se torne irmandade.
espalharemos
sementes de lavanda
sobre nossas
velhas feridas
até que fiquemos finalmente
c u r a d a s."

🧙🏼‍♀️"nesse romance

a mulher protagonista
afirma que ela não é
como as outras
não porque ache
que a feminilidade delas
é um insulto ou
uma fraqueza, não...
é
porque
ela sabe
que todas as mulheres têm
sua magia própria
e única
que não pode ser
replicada por ela
ou nenhuma outra
mulher."
Você pode ler a resenha deste e de outros livros da Amanda clicando aqui.

E ai, você gostou de algum trecho? Já leu alguma obra da autora? Conta aqui nos comentários 😉🙃

Até mais! ❤😘

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Luna Literária • ONLINE DESDE 2016 Feito com amor por: Lariz Santana