16.1.18

Corte de asas e ruína, de Sarah J. Maas

Júlia Raquel
Novamente, aqui estou eu tentando transmitir por palavras tudo o que senti ao ler esta obra. Se, com o volume anterior da série foi difícil, você não imagina o quanto  foi agora. Corte de asas e ruína me marcou de uma forma inexplicável.

Corte de asas e ruína | Sarah J. Maas | 687 páginas | Fantasia | Editora Galera Record | Avaliação: 🌟🌟🌟🌟🌟+❤ | Leia a resenha dos volumes anteriores | Compre o livro

O poder do Caldeirão foi colocado a prova. Feyre, Elain e Netsha sentiram toda a imensidão de destruição que o objeto carrega e sabem o quão perigoso ele é. Com a arma nas mãos de Hybern, a guerra e o caos são inevitáveis.

Longe de seu verdadeiro lar, vivendo uma mentira na Corte Primaveril, Feyre esconde o laço de parceria e a verdadeira lealdade, enquanto luta diariamente por respostas e pistas sobre a guerra. A Grã-Senhora mostrará toda sua genialidade ao causar uma grande desordem dentro da corte que um dia amou. Tamlin faz acordos e mais acordos com o inimigo, Jurian está totalmente recuperado e as rainhas humanas querem a imortalidade a qualquer preço. Do outro lado de Prythian, Rhysand, o Grão-Senhor da Corte Noturna, reúne tudo e todos contra as forças de Hybern.

Como se tudo isso não fosse o suficiente, todos da Corte Noturna precisam aprender em quem realmente confiar e deixar algumas questões do passado de lado, pois todo aliado nessa guerra é bem vindo. Mas, mesmo com todo o esforço, será possível vencer essa guerra?

O que achamos ser nossa maior fraqueza pode ser, às vezes, nossa maior força. E que a pessoa mais improvável pode mudar o curso da história.

Acowar nos apresenta uma Feyre muito mais confiante, decidida, dona de si e com sede de vingança. Ela fará de tudo para proteger quem ama e não medirá esforços para isso. Feyre darling pode ser uma arma fatal. Além disso, a garota se mostra uma bela atriz, uma vez que finge ser a donzela indefesa dos sonhos de Tamlin, enquanto na verdade vai o destruir.

Eu vejo você. E nada em você me aterroriza.

Rhysand continua exatamente igual, pronto para sacrificar a si mesmo por sua Corte e amigos. Em tempos tão sombrios, ele vê na parceira a calma e serenidade para seguir em frente. O medo  está presente neste livro e é por meio do laço que ambos se apoiam a todo o momento. Simplesmente lindo todo esse amor entre ambos. Feysand nos presenteia com cenas lindas e inesquecíveis.

Outros personagens também são importantíssimos para a trama. Elain e Netsha, foram feitas féericas, e possuem um papel fundamental para o decorrer da estória. A primeira é só mistérios. Ninguém sabe de fato como a transformação a afetou e um grande enigma rondeia essa questão. Já Netsha, por sua vez, continua ainda mais fria e contida que nos livros anteriores. Agora, marcada pelo Caldeirão, possui um fardo gigante sob as costas, mas não deixará seu lado humano morrer. Além disso, o envolvimento com todos decorreu de uma maneira maravilhosa, e claro, com Cassian supera qualquer coisa. 

Cassian é outro que gosta de se sacrificar, assim como muitos outros nessa estória. Me fez derramar lágrimas e ficar muito orgulhosa diante de algumas decisões. Ele e Netsha parecem ser pior que água e óleo e não conseguem permanecer no mesmo recinto sem soltar farpas entre si. Mas, é aquele tipo de casal que sabemos que ao final algo irá surgir.

Sarah guardou algumas surpresas quanto a Azriel e Morrigan. Senti em diversas cenas que o encantador se sombras estava mais próximo de todos, mais aberto, por assim dizer. E, Mor, precisará enfrentar questões que já assombram há algum tempo.

Amren, por sua vez, tem sua história revelada e descobrimos mais sobre o gigantesco poder. Preciso dizer que a amo muito forte. Lucien também merece um certo destaque nesta resenha, pois toda a carga emocional envolvendo ele é tocante. Acontecimentos revelam como ele possui um coração bondoso e no fim irá apoiar o lado certo.

Infelizmente precisamos falar sobre Tamlin, o personagem que trocou de lado e olha apenas para os próprios interesses. Quem diria não é mesmo? Ele continua o mesmo embuste de sempre, porém o meu ódio diminuiu um pouquinho e até fiquei surpresa com o desenrolar da trama envolvendo-o.

Os cenários criados pela Sarah foram incríveis do começo ao fim, e quando digo isso é referente a toda a trilogia. Eu realmente me senti dentro da estória, caminhando em direção a guerra. A batalha final é xeque mate. Pode ter certeza que você ficará boquiaberta.

Esse livro é tudo o que esperávamos e muito mais. A trama tem um desenvolvimento rápido, com muita ação e aventura, mas sem deixar um único detalhe de fora. Vários arcos foram deixamos em aberto, pois mais livros vem por ai. Contando os dias para março!

Apenas eu poderia permitir que a parte ruim me destruísse. Somente eu mesma poderia assumi-la, abraçá-la.

Eu não tenho palavras para explicar como me senti durante toda a leitura deste livro. Sonhei diversas vezes com a estória e sei que fui parte dela. Sou um personagem e lutei ao lado de meus amigos nessa guerra. Sangrei, chorei, amei junto de todos eles. Olho para trás e me emociono com cada momento vivido. Sarah J. Maas está de parabéns por escrever esse fim e o começo que está por vir. Mal posso esperar!

Confesso que não sei se estou preparada para dizer adeus a Feyre e Rhysand como casal principal, mesmo tento muita necessidade de ver mais do ponto de vista dos outros personagens. Aliás, espero muito que o próximo livro da série seja sobre Cassian e Nestha.

Corte de asas e ruína foi a minha primeira leitura do ano e só posso agradecer ao Caldeirão por trassar este destino, pois comecei muito bem. Noite triunfante e eternidade de estrelas é o que define essa leitura. Gratidão por essa estória Sarah, gratidão!
Continue Lendo
15.1.18

Livro que virou filme: garota exemplar

Júlia Raquel
Já faz certo tempo em que finalizei a leitura e assisti a trama de Garota exemplar, mas amo tanto o enredo que não poderia deixar de abordá-lo por aqui no quadro livro que virou filme.

Garota Exemplar | Dirigido por David Fincher | Duração: 2h29min | Suspense | Avaliação: 🌟🌟🌟🌟🌟

Quero começar dizendo que para mim essa é uma das adaptações mais fiéis dos últimos tempos. Ao ler o livro você imagina como será difícil ser fiel as páginas, pois entre tantos detalhes e segredos, ainda há a narração entre no passado e presente, alternando entre Nick e Amy. Se foi fácil ou não, só a produção sabe, mas o que eu posso afirmar é que poucas pontas não foram inseridas na trama e as que ficaram de fora não atrapalharam em nada o curso das cenas.

É perceptível ao longo dos minutos como o diretor conseguiu inserir todo o mistério e o clima sombrio às telonas, de fato captou direitinho a mensagem que a autora Gillian Flynn transmite ao decorrer dos capítulos.

O elenco está impecável! Ninguém seria melhor que Rosamund Pike para interpretar a excêntrica, para não dizer louca, Amy, e Ben Affleck ficou ótimo no papel de Nick. A escolha para os personagens secundários também foi perfeita, desde a irmã de Nick até a policial encarregada das investigações. Certamente o elenco foi capaz de entender o tom da estória.

Mas, quem realmente brilhou do começo ao fim foi a Rosamund Pike que faz o telespectador odiá-la, entendê-la, torcer para que vença e depois para que caia. Mais que merecido a indicação ao Oscar por essa belíssima atuação.

O final, mesmo diferente do livro, não deixa a desejar em nada. Pelo contrário, nos entregam mais, uma novidade. Para quem quiser embarcar nessa estória, eu indico a leitura seguido a adaptação. E, se você ainda não assistiu, não perca mais tempo! Está ai um ótimo filme.

E ai, ficou curioso com esse enredo? Me indique filmes e vamos conversar sobre essa minha outra grande paixão.
Continue Lendo
13.1.18

A garota do calendário outubro, de Audrey Carlan

Júlia Raquel
A garota do calendário: outubro | Audrey Carlan | 160 páginas | Romance adulto +18 | Editora Verus | Avaliação: ❤❤❤❤❤ | Leia as outras resenhas da série | Compre o livro

Mia Saunders não terá um novo cliente em outubro, na verdade as coisas vão ser bem diferentes dos livros anteriores. Afinal, a dívida com Blaine foi paga e ela está livre da vida de acompanhante. Mas, dessa vez a garota precisará lidar com o turbilhão que será o retorno de Wes.

Como já era de se esperar, o roteirista votou com diversos abalos mentais e também físicos após ser sequestrado por extremistas durante as gravações de um de seus filmes. Seu grande apoio neste momento delicado é Mia, que aos poucos, mesmo sem saber o que fazer, ajuda o namorado a superar esse pesadelo.

Além de ter que lidar com essa situação, a garota do calendário precisará deixar alguns assuntos para trás e aceitar que Gina, a ex de Wes, é fundamental para uma boa recuperação mental de seu amor. Afinal, ambos passaram por situações inimagináveis nas mãos dos sequestradores.

É durante todo esse turbilhão que uma porta se abre e a proposta de emprego dos sonhos surge. Mas, será que Mia conseguirá ajudar Wes a superar os traumas, embarcar em um novo desafio e ainda estar próxima da própria família?

Faltando dois volumes para o fim, é fato que já percebemos o rumo que a estória está tomando e eu aposto em um felizes para sempre, com tudo dentro dos conformes, sonhos sendo realizados e a família reunida. Será que isso é possível?

Esse para mim foi um dos piores volumes, só não ganha de Fevereiro, pois como falei no parágrafo anterior, estou apegada em esperanças para o final deste enredo. Achei que a autora se perdeu bonito ao tratar o trauma, afinal, dias de tortura não serão esquecidos com sessões de sexo. Passado isso, foi chato acompanhar Wes acordando no meio da noite e indo para cima da namorada, ficou repetitivo e cansativo. Confesso que pulei a maioria dessas cenas.

Para mim, outubro foi totalmente desnecessário. Você que já leu, concorda?
Continue Lendo
9.1.18

Frases e trechos: A seleção

Júlia Raquel
A seleção | Kiera Cass | 368 páginas | Gênero Young Adult | Editora Seguinte | Compre o livro

Os trechos destaque de hoje são de um livro que gosto muito, o primeiro volume da série A seleção, de nome homônimo. Confira os quotes favoritos:

“Nunca senti nada que fosse tão especial quanto aquele beijo. Gostaria que fosse algo que eu pudesse pegar com uma rede ou colocar em um livro. Gostaria que fosse algo que eu pudesse guardar e, ao mesmo tempo, contar para todo mundo: é isso, é assim que você se sente quando se apaixona.”

“Tomei coragem para enfrentar o que estava por vir. Eu me fiz de forte. Enfrentaria o que surgisse. Quanto ao que tinha ficado para trás, decidi que era melhor assim: deixar para trás.”

“Espero que encontre uma pessoa sem a qual não possa viver. Espero muito. E desejo que nunca precise saber como é tentar viver sem ela.”

“Essa era a verdade, no fim das contas. Ainda não sabia o que queria, mas não podia me deixar levar pelo mais fácil ou por aquilo que os outros achavam certo. Só precisava de tempo até decidir o que era melhor para mim.”


“Toquei a música – tão familiar quanto a voz do meu pai ou o cheiro do meu quarto – por uns breves e belos instantes, para depois deixá-la atingir seu fim inevitável. Passei o arco sobre as cordas pela última e o levantei. Abri os olhos para verificar se Kriss tinha gostado do presente, mas nem vi seu rosto. Atrás do grupo de meninas estava Maxon. Ele vestia um terno cinza e carregava uma caixa sob o braço. As garotas aplaudiram com muita gentileza, mas não pude prestar atenção no som das palmas. Só conseguia focar em Maxon, com uma expressão bela e maravilhada, que logo se converteu em um sorriso. Um sorriso para mim e mais ninguém.”

E ai, deixei você curioso com a leitura? Quem já leu, gostou do enredo?
Continue Lendo
8.1.18

Primeiras percepções: Uma janela na praia

Júlia Raquel
Após ler a sinopse e ficar muito curiosa com essa estória, a autora Elaine Samuel me concedeu a oportunidade de ler os quatro capítulos iniciais do seu atual lançamento "Uma janela para a praia". Gostei tanto que resolvi trazer aqui para o blog no mais novo quadro, o primeiras percepções.

Uma janela na praia | E. Samuel | 241 páginas | Gênero romance | Compre na Amazon
Sinopse: “Falar que não gosto de pirralhos chega quase a ser pleonasmo! Eu não teria dado uma segunda olhada para aqueles meninos se não fosse pelas peruas! Sério.” Segura de si e confiante, com pleno controle de tudo o que acontece em sua vida, Carolina acha que meninos mais novos são, certamente, uma perda de tempo. Tudo muda quando um desafio entre meninas toma proporções muito maiores do que o imaginado e ela percebe que acabou caindo em sua própria armadilha. Rafa, um menino mais novo, chega como quem não quer nada e acaba ocupando muito mais espaço do que deveria, obrigando Carolina a lidar com sentimentos e situações que nunca havia enfrentado.  “Colocar os pés pelas mãos é, certamente, o que vou fazer!” Um romance cheio de conflitos, emoções e confusões, “Uma Janela na Praia”, escrito sob a ótica da jovem Carolina, descreve, de forma bem humorada, o desabrochar de sua juventude e seus erros e acertos aprendendo a enfrentar a vida e o amor. Mais do que tudo, “Uma Janela na Praia” mostra que a vida é feita para ser vivida e que, quando uma porta se fecha, outra se abre em algum lugar.
Carolina está no auge de sua adolescência e para ela, no quesito romance, garotos mais novos estão fora! Isso é que nós e ela pensávamos. O livro começa com o enredo já desenrolado. Carolina e a amiga Samanta estão doidinhas, pois ao que tudo indica a janela do apartamento está aberta, o que significa que os garotos estão no pedaço. O verão chegou e com ele a movimentação. Mas, como nem tudo são flores, os meninos estão apenas de passagem e a única coisa que resta para elas é disfarçar a cara de decepção. Esperaram tanto tempo para trocar apenas poucas palavras.

Após uma breve introdução na personalidade nos dias atuais das personagens, os capítulos nos levam ao passado onde tudo começou. Como essas pessoas tão distintas acabaram se conhecendo? É a noite de ano novo o nosso cenário.

"A esperança que se renovava com o ano enchia meu coração e me fazia  acreditar que o novo período que se iniciava seria especial, diferente de todos os outros."

Ao que tudo indica a aproximação definitiva das garotas com os meninos não passou de uma aposta, dessas para mostrar que um grupinho é melhor que o outro. Mas, para ter certeza sobre isso, o desenrolar e de tudo o que aconteceu entre eles, é preciso ler o restante das páginas que serão lançadas no próximo dia dez.

A escrita da autora é ótima, leve e gostosa. Os diálogos são curtos e todas as cenas muito bem exploradas, deixando o leitor com a sensação de estar imerso no cenário. E destaque, isso é perceptível em quatro capítulos. Me restou curiosidade ao fim desta prova. Sabemos que algum envolvimento ocorreu entre os personagens Carolina e Rafa, isso é perceptível, mas como e o que exatamente aconteceu?

Uma janela na praia é o primeiro romance de Elaine Samuel e ao que tudo indica será um ótimo lançamento, posso garantir! Além de ter uma capa linda. Se você, assim como eu, ficou curioso com esse desenrolar, não perca a chance de garantir o e-book com preço promocional de lançamento. Ele está disponível para compra na loja Amazon.

E ai, ficou curioso com essa estória?
Continue Lendo
5.1.18

Como será a minha meta literária 2018?

Júlia Raquel
Fui diversos personagens durante o ano de 2017 e para esta nova etapa, a ideia é conhecer ainda mais vidas. Pensando nisso, estipulei diversas metas para me ajudar nesta tarefa. A diferença do ano anterior é que dessa vez pensei a curto prazo e quero realizar esses objetivos ainda no primeiro semestre.

Não comprar muitos livros
Essa é uma meta que sei que irei cumprir. Durante este primeiro semestre vocês irão presenciar apenas dois unboxing de compras minhas Isso por que estipulei para mim mesma uma única compra com os livros War Storm e A Court of Frost and Starlight, ambos lançamentos de maio nos EUA. Também tenho carta branca para escolher um livro quando visitar a Livraria Cultura da Avenida Paulista em fevereiro. (Já estou trapaceando, eu sei, mas serão só esses três.)



Finalizar séries literárias

Talvez vocês não saibam, mas eu sou a louca das séries. Não posso ver uma sinopse bacana que já compro todos os volumes. O resultado de tal maluquice? Diversas sequências na estante que se quer comecei. Separei seis séries que gostaria de concluir ainda no primeiro semestre.

  • Noivas da semana
  • Anna, Lola, Isla
  • Strarcrossed
  • Legend
  • Firebird
  • Quinta onda.

Ler um livro em inglês
Preciso finalmente tomar essa coragem e encarar um livro em inglês. Sei que sou totalmente capaz e estou bem ansiosa para começar. Provavelmente será o e-book de Amor & gelato.

Ler mais e-books
Eu simplesmente adoro ler livros digitais, pois sinto que a leitura flui muito mais que nos físicos. Porém, mesmo com vários e-books na biblioteca do app Kindle, não os leio. Também separei seis e-books que pretendo concluir nos próximos meses.

  • Não olhe!
  • Meu coração e outros buracos negros
  • Filha das trevas
  • Princesa de papel
  • Uma loucura discreta
  • Amor & gelato.

Completar uma lista de 30 livros lidos
É uma meta, mas não irei me cobrar ou ficar triste caso não a alcance. Esse primeiro semestre será de extrema correria na faculdade, pois além de ter a semana cheia de aulas, ainda acrescentei três aulas virtuais de línguas. Aguenta!


Provavelmente essa também será a minha lista de metas para o restante do ano, porém com o livros sendo lidos, vou modificando-a. Quero cumprir todas com nota dez e estrelinhas. Nos vemos em agosto em uma nova postagem para saber o saldo desse planejamento.
Continue Lendo
4.1.18

O beijo do vencedor, de Marie Rutkoski

Júlia Raquel

O beijo do vencedor | Marie Rutkoski | 448 páginas | Gênero fantasia | Editora Plataforma 21 | Avaliação: ❤❤❤❤ (4.5)| Leia a resenha dos outros volumes da série | Compre o livro

A guerra está eclodindo e Arin está à frente dela. O que ele não imagina é que sua verdadeira mariposa está a caminho de um campo de trabalho forçado. Ele tem absoluta certeza que Kestrel o traiu, nunca o amou ou se quer esteve ao seu lado. Mas, nem desconfia da verdade. A jovem era a sua informante, a mariposa, e está prestes a pagar muito caro por isso.

A protagonista está sem esperanças, sabe do olhar de reprovação que recaiu sobre ela por parte do próprio pai e de Arin. Mas, antes de cair em total descrença e se entregar as crueldades do campo de batalha, tenta entregar uma última mensagem. Será que o líder a frente do povo de Herran pode voltar atrás, colocar a cegueira de lado e enxergar a verdade? O romance será mais forte que os horrores da guerra?

É visível como este livro está muito mais intenso e eu diria até violento. Além disso, fica evidente que todos os acontecimentos dos volumes anteriores os levaram exatamente onde estão. Tudo está conectado. Preciso dizer que a autora trabalhou muito bem o relacionamento dos dois e que não precisamos de um romance carnal, cheio de beijos e toques, para nos apaixonarmos e torcemos por um casal.

Outro ponto a ser destacado são os cenários da guerra. Mare Rutkoski possui uma escrita tão envolvendo que em diversas cenas eu estava lá, sendo mais uma do exército de Herran. Há capítulos de perder o fôlego e parecer que não vai encontrar nunca. Fiquei sim com o coração na mão.

Foi difícil me despedir de Kestrel. Ela é uma protagonista forte, destemida e segura de si. Não teve medo de arriscar e muito menos de perdoar, ou qualquer coisa que chegue perto disso. Kestrel nos mostrou que não é preciso força quando se tem a inteligência e que uma guerra pode ser vencida dessa maneira. A personagem fará falta!

Porém, mesmo com todos esses elogios, ficando viciada e sem largar o livro até terminar, achei o começo um pouquinho arrastado e por isso dei nota 4/5 🌟. Fiquei com a sensação que os livros anteriores tivera um quê a mais.

Trilogia mais do que recomendada e logo sai um cinco motivos para ler.


O que você achou? Ficou curioso com a leitura?
Continue Lendo
Luna Literária • 2017 Ilustração: Matheus Izaldo | Feito com amor por: Lariz Santana